Fagasclipping

Conar suspende propaganda da Nextel com o antigo Ruivo da Vivo: antes cervejas, agora operadoras; mas, sempre, agencias de publicidade

Fagasclipping: Notícias atuais selecionadas e comentadas.

 

O Conar, em decisão liminar, determinou a imediata suspensão da veiculação da nova propaganda da Nextel das redes sociais e espaços publicitários comprados e/ou patrocinados pela empresa.

 

Como sabem, procuramos sempre trazer em nossos clippings e artigos os documentos importantes sobre as questões que tratamos (sobretudo os judiciais), para fornecer a vocês o material necessário para demonstrar a confiabilidade da fonte (em uma era de fakenews e deepfakes) e para que possam fazer suas próprias reflexões e tirar suas próprias conclusões.

 

Todavia, a decisão liminar mencionada ainda não foi divulgada. Em verdade, mesmo quando o for, dificilmente trará argumentação muito profunda e detalhada, até mesmo porque se trata aqui de uma (não tão comum) suspensão liminar.

 

De qualquer modo, não poderíamos deixa-los na mão! Lembrando que as decisões dessa entidade só afetam suas afiliadas, não poderíamos nos furtar de compartilhar abaixo a peça em questão, criada pela agência Tribal Worldwide, e que começou a ser veiculada essa semana na Televisão:

 

 

Bom, é irrefutável que ela traz referências diretas sobre as propagandas das concorrentes da Nextel.  Não bastasse o dançarino da TIM e as demais falas e caracterizações das propagandas da Claro e da Oi, o comercial produzido pela Nextel ousa em ser protagonizado pelo famoso famoso (ex-)“ruivo da Vivo”.

 

Mas ousadias publicitárias não são necessariamente violadoras das normas do Conar ou da legislação estatal aplicável. É preciso analisar tudo com calma e com todas as informações, documentos e detalhes que envolvem o caso (ou seja, com muita coisa que não foi divulgada ao público).

 

Assim, nao nos vemos “informacionalmente” capazes de tecer maiores comentários críticos a respeito das operadoras, das agências, da decisao do Conar e nem mesmo dos artistas.

 

De todo o modo, tudo leva a crer que essa será a “Guerra das Operadoras”, já que em muito similar a que ficou conhecida de “Guerra das Cervejas” (na qual a agência África precisou pagar judicialmente R$ 500.000,00 mil à Fischer por conta de toda a famosa polêmica envolvendo a Nova Schin, a Brahma e o Zeca Pagodinho).

 

E, se assim realmente for, as agências envolvidas que se preparem, pois longos processos contenciosos as aguardam pela frente. E não apenas no Conar, mas no Judiciário!

 

Bom, de todo modo, Inscrevam-se aqui em nosso site e em nossas redes sócias, e estejam sempre antenados para o que de melhor acontece com Direito Público, Direito Publicitário e da Comunicação, Compliance, Direito Anticorrupção, Direito Parlamentar e Direito Eleitoral.

 

 

Mas calma ! Jamais deixaríamos vocês sem compartilharmos pelo menos os vídeos que ficaram famosos e que foram o estopim da “Guerra das Cervejas”.

 

 

E o …

 

 

error: Content is protected !!